Rui Costa 5º no Tour of Oman

Na segunda competição do ano, o ciclista português Rui Costa (Lampre-Merida) brilhou no Tour of Oman (2.HC) terminando em 5º na geral da importante prova de seis etapas onde rivalizou com Vincenzo Nibali (Astana), italiano que conquistou esta 7ª edição.

Rui Costa iniciou a temporada no Dubai Tour (2.HC) com um agradável 14º lugar, numa prova mais direccionada aos sprinters. Logo nessa primeira corrida do ano mostrou boas indicações quanto à forma física, esperando-se uma avaliação de força mais acentuada em Omã, já que iria rivalizar com Nibali, vencedor do Tour 2014, Giro 2013 e Vuelta 2010. Neste embate, o campeão português somou para o palmarés o 5º lugar da geral, a 54s do campeão italiano.

No total das seis etapas, Rui Costa finalizou três no Top 10, duas das quais de percurso montanhoso. O primeiro teste com chegada em alto surgiu no segundo dia, etapa que ligou em 162 km Omantel Head Office a Quriyat, terminando em 9º com o mesmo tempo de Nibali e de Boasson Hagen (Team Dimension Data), vencedor na meta. O segundo teste de montanha surgiu ao quarto dia de prova com a etapa rainha, 177 km de Knowledge Oasis Muscat a Jabal Al Akhdhar (Green Mountain). Nesta chegada a 1435m de altitude, Rui Costa foi o 5º melhor na meta, perdendo 38s para o vencedor Nibali.

Nas restantes etapas manteve o bom posicionamento nas chegadas ao sprint e na penúltima jornada, em circuito, desferiu dois ataques na última subida de Bousher Al Amerat, embora sem o resultado pretendido, pois os adversários estavam atentos às movimentações daquele que já se sagrou campeão do mundo em 2013.

No balanço final, Rui Costa mostrou-se satisfeito com o desempenho alcançado em Omã, salientando que as pernas ainda não estão na forma que pretende, natural por estarmos no começo da temporada e os maiores objectivos do ano ainda virem pela frente. Realçou também o trabalho da equipa Lampre-Merida, sempre no seu apoio ao longo de cada jornada, em especial o irmão Mário Costa também em competição, que terminou em 61º da geral.

Olhando ao ano que tem pela frente, Rui Costa mostra um espírito renovado para 2016, almejando novas conquistas em provas de um dia ou curtas voltas, não esquecendo o sonhado Tour, como confessou numa recente entrevista ao site espanhol AS: “Vou pensar em lutar por triunfos em provas de um dia e corridas de uma semana. As minhas características fazem com que esteja melhor nestes perfis. Não me esqueço do Tour, em princípio será a grande que faço este ano, mas veremos em que forma chego. Não é que não me pressione este ano, simplesmente se tenho oportunidade de fazer algo importante, irei tentar.”

Sempre cauteloso quanto ao seu desempenho no Tour de France, Rui Costa demonstra uma vontade maior em alcançar outras importantes vitórias em provas de renome do calendário World Tour como as próximas onde irá competir, Paris-Nice, Amstel Gold Race, La Flèche Wallone ou Liège-Bastogne-Liège, onde foi 4º o ano transacto.

Rui Costa e Lampre-Merida na 4ª etapa do Tour of Oman
(Foto Bettini)

3 comentários:

  1. Rui, ne pas oublier le Grand Prix Cycliste de Montréal et Québec!
    On t'attend ....

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pela atenção. Bom trabalho. Abraço, Helena :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Rui, continuação de boa sorte!

      Eliminar