Et4 Volta ao Alentejo: Amaro Antunes na luta pela montanha alentejana

O penúltimo dia da Volta ao Alentejo (2.2) viu a vitória sorrir novamente à equipa Metec-TKH, desta feita pelo holandês Jarno Meyling, que superou ao sprint os espanhóis Jose de Segovia (Louletano-Hospital de Loulé) e Garikoitz Bravo (Euskadi-Murias). A camisola amarela manteve-se em Krister Hagen (Team Coop-Oster Hus) e os lusos Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte) e Rafael Silva (Efapel) continuaram a brilhar no pódio como líder da montanha e melhor luso na geral respectivamente.

ÁLBUM COMPLETO, AQUI



Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte), actual líder do Ranking APCP ‘Ciclista do Ano’, conquistou o comando da camisola da montanha desde a primeira jornada da 34ª Alentejana, um movimento certeiro no dia inaugural com mais altos por coroar nesta edição. Como explicou ao Cycling & Thoughts no final da quarta etapa, “O objectivo da equipa passava pela vitória na classificação geral, mas ontem o dia não correu bem. Deitámos por terra essas aspirações e agora temos de nos agarrar à classificação da montanha.”

A LA Alumínios-Antarte tem trabalhado arduamente para a manutenção da camisola de melhor trepador, tendo hoje colocado na fuga Bruno Silva, que não deixou os adversários obterem a máxima pontuação no único prémio de montanha do dia em Santiago do Cacém (4ª cat.). Amaro Antunes sabe do dia decisivo que tem à sua espera amanhã: “Ontem as coisas correram mal. Tínhamos a ambição de eu fazer uma boa classificação, mas nem sempre as coisas saem como desejamos. Felizmente, estamos líderes da classificação da montanha. É para isso que estamos a lutar e é com esse objectivo que vamos partir amanhã. Só o segundo classificado é que me poderá tirar essa liderança. Como já disse, se não houver fuga, tentarei ir lá sprintar, apesar de estar com alguns problemas físicos, derivados da queda. Mas é o últimos dia e, como costumo dizer, são as últimas pedaladas e vou dar tudo por tudo para tentar levar esta camisola para a equipa.”

A quarta etapa percorreu 184,7 km entre Aljustrel e Grândola. Logo ao início saiu em fuga um grupo de 15 aventureiros, destacando-se Krists Neilands (Axeon-Hagens Berman) na obtenção da máxima pontuação nas três metas volantes do dia em Castro Verde (km 21), Odemira (km 83,8) e Sines (km 139,6).

À falta de 40 km para a chegada, o espanhol Jose de Segovia (Louletano-Hospital de Loulé) desferiu um ataque no grupo em fuga, sendo alcançado em seguida pelos companheiros de aventura, entre eles Bruno Silva (LA Alumínios-Antarte), que coroou o alto em Santiago do Cacém (km 158,6).

Com uma curta vantagem de 32s, os 10 resistentes fugitivos chegaram a Grândola na frente, disputando entre si a linha ao sprint e sendo Jarno Meyling (Metec-TKH) o mais forte ao final de mais de quatro horas de jornada.

De amarela permanece Krister Hagen (Team Coop-Oster Hus), Enric Mas (Klein Constantia) mantém a liderança da juventude, Garikoitz Bravo (Euskadi-Murias) assume a liderança dos pontos e a Axeon-Hagens Berman sobe ao comando por equipas. Nos pedais lusitanos, Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte) mantém-se rei da montanha e Rafael Silva (Efapel) o melhor luso na geral em 5º, seguido de César Fonte (Rádio Popular-Boavista) em 7º, Nuno Bico (Klein Constantia) em 8º, Samuel Caldeira em 9º, Rafael Reis (W52-FC Porto) em 10º.

Amanhã, corre-se a quinta e última etapa de 172,3 km entre Santiago do Cacém e Évora.

Vitória ao sprint de Jarno Meyling (foto Helena Dias)
Krists Neilands após um dia em fuga e luta pelo sprint final
(foto Helena Dias)
Chegada a Grândola de um grupo do pelotão
(foto Helena Dias)
A história do ciclismo luso escreve-se de geração em geração e partilha de nome:
jovem Venceslau Fernandes e o pai vencedor da Volta a Portugal de 1984
(foto Helena Dias)
O descanso do guerreiro vencedor da 4ª etapa
(foto Helena Dias)
Axeon-Hagens Berman sobe à liderança por equipas
(foto Helena Dias)
Rafael Silva continua a encher o pódio de talento como
melhor luso classificado na geral (foto Helena Dias)
Enric Mas é a jovem estrela líder da camisola branca da juventude
(foto Helena Dias)
Garikoitz Bravo sobe à liderança da classificação dos pontos
(foto Helena Dias)
Krister Hagen mantém camisola amarela na penúltima etapa da Alentejana
(foto Helena Dias)
O champanhe dos guerreiros triunfadores
(foto Helena Dias)
Um brinde à vitória!
(foto Helena Dias)

Resultados Et4
1 Jarno Meyling (Ned) Metec-TKH 4:34:17
2 Jose de Segovia (Esp) Louletano-Hospital de Loulé m.t.
3 Garikoitz Bravo (Esp) Euskadi-Murias m.t.
4 Emanuel Rodrigues (Por) Anicolor m.t.
5 Oyvind Lukkedahl (Nor) Team Coop-Oster Hus m.t.
6 Bruno Silva (Por) LA Alumínios-Antarte m.t.
7 Ivo Oliveira (Por) Liberty Seguros-Carglass m.t.
8 Krists Neilands (Lat) Axeon-Hagens Berman m.t.
9 Jan William Jensen (Nor) Team Fixit.No m.t.
10 Sjoerd Kouwenhoven (Ned) Metec-TKH m.t.

CG
1 Krister Hagen (Nor) Team Coop-Oster Hus 17:57:56
2 Enric Mas (Esp) Klein Constantia +1”
3 Jesús Ezquerra (Esp) Sporting CP-Tavira +10”
4 David de la Fuente (Esp) Sporting CP-Tavira +11”
5 Rafael Silva (Por) Efapel +14”
6 Tao Geoghegan Hart (GBr) Axeon-Hagens Berman +17”
7 César Fonte (Por) Rádio Popular-Boavista +17”
8 Nuno Bico (Por) Klein Constantia +17”
9 Samuel Caldeira (Por) W52-FC Porto +23”
10 Rafael Reis (Por) W52-FC Porto +23”
Resultados completos aqui
______
Et2 Volta ao Alentejo: triunfo eliderança de Enric Mas

Sem comentários:

Enviar um comentário