Et1 #VAlgarve2018: Um começo de fortes emoções

A 44ª edição da Volta ao Algarve começou com uma etapa de fortes emoções, que teve o seu culminar na bela vitória de Dylan Groenewegen, o holandês nascido em Amesterdão, de 1,77m e 24 anos de idade, que chegou à LottoNL-Jumbo em 2016 e já conta no seu palmarés com 23 vitórias profissionais.


A luta ao sprint com vitória de Dylan Groenewegen (© João Fonseca)


Numa etapa de quase 200 quilómetros, tudo o que se queria ver era o duelo entre as “pequenas” equipas Continentais lusas e as “grandes” armadas do WorldTour. No primeiro confronto, o das fugas, ganharam claramente as lusitanas com quatro homens na frente, que tudo fizeram para honrar as suas camisolas e demonstrar que no cantinho da Península Ibérica o nosso ciclismo é muito mais do que apenas a Volta a Portugal.

Nuno Almeida (LA Alumínios), David Livramento (Sporting-Tavira), que vem de um longo período de recuperação, Luís Afonso (Vito-Feirense-Blackjack), que sempre nos habituou à sua forte apetência para as fugas, e João Rodrigues (W52-FC Porto), que há muito deixou de ser o jovem desconhecido que começou em Tavira, uniram esforços com o espanhol Josu Zabala (Caja Rural-Seguros RGA) para levar a fuga ao êxito. Não foi possível, mas ficaram marcadas no asfalto algarvio as pedaladas dos primeiros a tentarem a sorte nesta edição.

Pelo meio, o susto das quedas fez estremecer o pelotão e quem via as imagens pela televisão. A mais impactante, a que levou Tiago Machado (Katusha-Alpecin) ao chão. Por mais que o ciclismo nos tenha habituado a imagens como a que se assistiram hoje, nunca estamos realmente preparados para pensar que foi apenas uma queda sem consequências e a preocupação realmente apodera-se de nós. Felizmente, o vencedor da Prova de Abertura – Região de Aveiro terminou a jornada pelas suas próprias pedaladas, ‘tweetando’ mais tarde sobre as dores de cabeça que o acompanharam, mesmo após o final da etapa.

Assim passaram os 192,6 quilómetros, desde Albufeira até Lagos, com o desenlace a ser o esperado: uma luta pela vitória ao sprint. Dylan Groenewegen fez jus à excelente forma física apresentada no Dubai Tour, onde venceu a etapa inaugural e esteve à beira de vencer a segunda. No Algarve conquistou a segunda vitória da época, a terceira da LottoNL-Jumbo, impondo o seu sprint diante do francês Arnaud Démare (FDJ) e o francês Hugo Hofstetter (Cofidis).

Entre os nomes que sprintaram para a vitória, surgiu o alemão John Degenkolb (Trek-Segafredo) em 6º e os portugueses Luís Mendonça (Aviludo-Louletano-Uli) e João Matias (Vito-Feirense-Blackjack) em 10º e 13º, respectivamente.

Resultados
Etapa 1: Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo)
CG: Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo)
Pontos: Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo)
Juventude: Sam Oomen (Sunweb)
Montanha: João Rodrigues (W52-FC Porto)
Equipas: Quick-Step Floors

© Helena Dias

Sem comentários:

Enviar um comentário