Galeria fotográfica da temporada lusa 2017

Neste exacto momento em que vos escrevo, os heróis do pelotão luso desfrutam do merecido descanso das competições. Férias!... Para uns a viajar, para outros a trabalhar, mas todos a pedalar de quando em vez, já que a bicicleta é uma companheira para a vida.

A marcar o final da temporada lusa de estrada, o Cycling & Thoughts traz uma pequena selecção de imagens das corridas por onde andei a acompanhar o pelotão em 2017: GP Mortágua, Troféu Joaquim Agostinho, apresentação e prólogo Volta a Portugal, Circuito do Bombarral, Circuito de Alcobaça, Circuito de Nafarros, Circuito Póvoa da Galega, Circuito da Malveira e Circuito da Moita.


Todos os álbuns, aqui!

O ciclismo dá-nos imagens de rara beleza: a dureza da realidade vivida em cima da bicicleta em contraposição com as delicadas sombras reflectidas no asfalto. Daniel Mestre e Rafael Silva (Efapel), uma dupla muito guerreira a destacar esta temporada. Malveira (© Helena Dias)

Antonio Angulo, da LA Alumínios-Metalusa-BlackJack, abriu a Taça de Portugal na liderança. GP Mortágua (© Helena Dias)

Num final emocionante, David Rodrigues (RP-Boavista) superou sobre a linha de meta Joaquim Silva (W52-FC Porto), conquistando o GP Mortágua (© Helena Dias)

Francisco Campos (Miranda-Mortágua) destacou-se esta época batendo ao sprint os profissionais na Prova de Abertura e sagrando-se campeão nacional sub-23 de fundo. Troféu Joaquim Agostinho, Turcifal (© Helena Dias)

José Neves (Liberty Seguros-Carglass) andou de amarelo no Troféu Joaquim Agostinho e sagrou-se pela segunda vez campeão nacional sub-23 de contra-relógio. Troféu Joaquim Agostinho, Turcifal (© Helena Dias)

Euskadi-Murias com presença assídua nas provas lusas, subirá a Profissional Continental em 2018. Troféu Joaquim Agostinho, Turcifal (© Helena Dias)

Clube de Ciclismo José Maria Nicolau perpetua e honra a memória do vencedor de duas Volta a Portugal, na década de 30, apostando na formação de jovens ciclistas. Troféu Joaquim Agostinho, Turcifal (© Helena Dias)

W52-FC Porto teve em Raúl Alarcón e Amaro Antunes dois dos maiores vencedores de 2017. Troféu Joaquim Agostinho, Alto de Montejunto (© Helena Dias)

Equipa francesa Armée de Terre marcou a 40ª edição do Troféu Joaquim Agostinho com duas vitórias em etapas com Yannis Yssaad, que em 2018 integra a Caja Rural-Seguros RGA. Troféu Joaquim Agostinho, Vimeiro (© Helena Dias)

Caravana. Troféu Joaquim Agostinho, Torres Vedras (© Helena Dias)

Estátua de Joaquim Agostinho. Torres Vedras (© Helena Dias)

Amaro Antunes resplandeceu em 2017 com a vitória no Malhão, na Volta ao Algarve, e a conquista do Troféu Joaquim Agostinho. Foi 2º e vencedor da montanha na Volta a Portugal, fechando a época como vencedor do Ranking APCP Ciclista do Ano. Torres Vedras (© Helena Dias)

A camisola mais desejada por todos os ciclistas do pelotão, a amarela da Volta a Portugal. Lisboa (© Helena Dias)

O italiano Davide Rebellin (Kuwait-Cartucho.es) esteve na Volta a Portugal, onde cumpriu 46 anos de idade. Já garantiu que continuará a pedalar em 2018. Lisboa (© Helena Dias)

Raúl Alarcón piscou o olho à camisola amarela e no final conquistou a Volta para a W52-FC Porto. Lisboa (© Helena Dias)

W52-FC Porto destacou-se como a mais forte equipa lusa em 2017. Entre as 19 vitórias nacionais e 3 internacionais, destaca-se a vitória individual e colectiva da Volta a Portugal e do Ranking APCP. Lisboa (© Helena Dias)

A Volta a Portugal trouxe a presença de equipas estrangeiras, nomeadamente a GM Europa Ovini, que em 2018 irá unir-se à Nippo-Vini Fantini, tornando-se na formação satélite sub-23 da equipa profissional. No prólogo em Lisboa, nem tudo começou bem para Antonio Di Sante (© Helena Dias)

O campeão nacional de contra-relógio Domingos Gonçalves ficou a 2 segundos da vitória na etapa inaugural da Volta a Portugal. Lisboa (© Helena Dias)

O simpático ciclista francês Damien Gaudin abriu a Volta  com uma vitória e vestiu a primeira amarela. A equipa Armée de Terre venceu mais uma etapa, com Bryan Alaphilippe. Lisboa (© Helena Dias)

Depois da Volta, a temporada lusa rumou aos tradicionais Circuitos. Bombarral (© Helena Dias)

Circuito do Bombarral abriu uma série de seis Circuitos. (© Helena Dias)

Os heróis das bicicletas proporcionam imagens perfeitas. Bombarral (© Helena Dias)

A garra das equipas sub-23 no confronto com as equipas continentais. Moreira Congelados-Feira-Bicicletas Andrade no Circuito do Bombarral (© Helena Dias)

Vicente de Mateos foi um dos nomes em destaque ao longo da temporada com cinco vitórias e o 3º lugar na geral da Volta a Portugal. A equipa Louletano já garantiu a continuidade do líder espanhol. Bombarral (© Helena Dias)

João Matias (LA Alumínios-Metalusa-BlackJack) brilhou na Volta ao lutar incessantemente pela camisola da montanha, sendo os sprints o seu terreno. Fechou a temporada com duas vitórias no Circuito do Bombarral e da Malveira. Bombarral (© Helena Dias)

A  espanhola Burgos-BH esteve nas provas lusas e em 2018 sobe ao escalão Profissional Continental, tendo José Mendes (BORA-hansgrohe) como um dos líderes da equipa.

João Almeida viveu a primeira temporada no estrangeiro com a equipa Unieuro Trevigiani-Hemus1896. As vitórias chegaram na 3ª etapa do Tour of Mersin, na Turquia, e na 4ª etapa e camisola da juventude do Tour of Ukraine. Conquistou o bronze no Nacional de contra-relógio sub-23. Circuito de Alcobaça (© Helena Dias)

Os Circuitos são a festa do ciclismo. Alcobaça (© Helena Dias)

Aerodinâmica não falta no pelotão nacional. Alcobaça (© Helena Dias)

Domingos Gonçalves (RP-Boavista) ganhou o Circuito de Alcobaça com uma volta de vantagem sobre o pelotão (© Helena Dias)

Com tanta volta em final de temporada, por vezes, perde-se o 'fio à meada'. Quantas voltas faltam? Alcobaça (© Helena Dias)

Quem sabe, uma futura campeã do Alcobaça Clube de Ciclismo a felicitar o campeão Domingos Gonçalves pela vitória em Alcobaça (© Helena Dias)

César Fonte (LA Alumínios-Metalusa-BlackJack), o imperador mais batalhador do pelotão, venceu uma etapa no GP Abimota e lutou por vitórias nos Circuitos. Nafarros, Sintra (© Helena Dias)

Luís Gomes (RP-Boavista) destacou-se no 2º lugar da juventude na Volta a Portugal e fechou o ano com um belo triunfo no Circuito de Nafarros, entre os aplausos do público presente. Sintra (© Helena Dias)

Algumas corridas acabam, outras começam. Este ano, estreou-se o Circuito da Póvoa da Galega (© Helena Dias)

A serpente colorida percorreu as ruas da Póvoa da Galega (© Helena Dias)

As fugas animam as jornadas e esta disputou a vitória na Póvoa da Galega (© Helena Dias)

O pelotão fez de tudo para terminar com o sonho da fuga. Póvoa da Galega (© Helena Dias)

Ivo Oliveira abrilhantou os Circuitos nacionais com duas vitórias, na Póvoa da Galega e na Moita, com as cores norte-americanas da Axeon Hagens Berman, onde irá permanecer em 2018 juntamente com o irmão Rui Oliveira. Póvoa da Galega (© Helena Dias)

A pista da Malveira viveu em anos passados uma queda que não se esquece e que marcou o ciclismo nacional, com Joaquim Andrade e Ricardo Martins. Hoje em dia, o pelotão tenta reavivar na região saloia a paixão pelo ciclismo, através de novos talentos como Joaquim Silva (W52-FC Porto). (© Helena Dias)

César Martingil (Liberty Seguros-Carglass) viveu triunfos nacionais e internacionais, nomeadamente a 2ª etapa da Volta a Galicia. Na pista da Malveira brilhou em eliminação. (© Helena Dias)

As provas na pista encerram o dia no Circuito da Malveira (© Helena Dias)

O espanhol Jesús Ezquerra (Sporting-Tavira) despediu-se do pelotão nacional para subir ao escalão Pro Continental pela equipa Burgos. Circuito da Moita (© Helena Dias)

Rui Vinhas (W52-FC Porto) mostrou qualidade em mais uma temporada. O vencedor da Volta a Portugal 2016 continuou a ser uma das principais figuras do pelotão, obtendo a prata no Nacional de fundo e o 3º lugar na Klasika Primavera Amorebieta, em Espanha. Henrique Casimiro (Efapel) é um dos principais candidatos a seguir-se no palmarés da Volta. Circuito da Moita  (© Helena Dias)

Com 20 anos de carreira, Rui Sousa (RP-Boavista) despediu-se do ciclismo profissional com uma vitória de etapa na Volta a Portugal. Moita (© Helena Dias)

Sem comentários:

Enviar um comentário