Alarcón rei da Nacional 2


Aos 32 anos, Raúl Alarcón continua a escrever marcos históricos na história do ciclismo português. O espanhol da W52-FC Porto converteu-se no vencedor da camisola amarela da 1.ª edição do Grande Prémio de Portugal Nacional 2, dominando do início ao fim a nova prova por etapas do calendário luso.

 
Raúl Alarcón dominou o 1.º GP Nacional 2 (Foto: Helena Dias)


Conhecida como a maior estrada da Europa, a Nacional 2 recebeu ao longo de cinco dias as cinco etapas do Grande Prémio de categoria 2.2, inserido no calendário Europeu UCI. Atravessando Portugal de norte a sul, o pelotão de 20 equipas pedalou um total de 764,9 quilómetros entre Chaves e Faro, passando no decorrer dos dias por Castro Daire, Pedrógão Grande, Montargil, Aljustrel e Ferreira do Alentejo.

A poucos dias do início da Volta a Portugal (1-12/Agosto), prova fundamental nos objectivos de época de todas as equipas lusas, o Grande Prémio Nacional 2 ressentiu-se dessa mesma proximidade, vendo o pelotão conformar-se desde o primeiro dia e não mostrar muita resistência à confortável liderança de quase 3 minutos de Raúl Alarcón.

Após um ataque certeiro num momento decisivo da etapa inaugural, Alarcón venceu isolado na meta de Castro Daire, partindo para as demais jornadas com uma vantagem de 2m46s, tempo esse que permaneceu praticamente intacto até ao final. Além da camisola amarela, venceu ainda a montanha e a W52-FC Porto imperou por equipas.

Protagonista de uma primeira metade da época bem diferente do ano transacto, com menor número de corridas realizadas, Alarcón viveu momentos difíceis logo no início do ano competitivo, sofrendo uma queda na Prova de Abertura, que o arredou da Volta ao Algarve. Posteriormente, em Abril, conseguiu terminar a Vuelta a Castilla y León, numa forma física condicionada por uma queda sofrida em treino, que não o deixou estar presente na Vuelta Asturias, onde iria defender o título conquistado em 2017.

No Grande Prémio Nacional 2 obteve os melhores resultados de 2018, com a vitória de uma etapa, da geral e da montanha, contando ainda com a vitória de uma etapa no Grande Prémio Abimota, onde fechou em 14.º na geral, o 3.º lugar na Clássica Aldeias do Xisto e 12.º na Vuelta a Castilla y León.

Pela frente tem a Volta a Portugal, numa W52-FC Porto difícil de combater por parte das demais equipas e destacando-se como a única detentora de vários candidatos à vitória da prova rainha. Senão, vejamos. Com menos um lugar disponível, dada a nova regra UCI, a equipa levará um sete, no mínimo portentoso, para enfrentar a 80.ª edição da Volta.

Contando com a presença praticamente certa de quatro vencedores da Volta, nomeadamente Raúl Alarcón, Rui Vinhas, Gustavo Veloso e Ricardo Mestre, ficam a faltar três soldados na esquadra do comandante Nuno Ribeiro. Igualmente quase certas são as presenças de ciclistas-chave na equipa, precisamente António Carvalho, César Fonte e Samuel Caldeira, tendo o sprinter já regressado à competição, após o período de recuperação de fractura de vértebra, em consequência da queda sofrida em Maio na Vuelta Comunidad de Madrid.

A vitória do Grande Prémio Nacional 2 trouxe um novo alento a Raúl Alarcón, que assim chegará à Volta com ânimo redobrado e em boa forma, pelo que demonstrou ao longo dos últimos cinco dias.

A vitória da amarela ficou praticamente garantida à primeira etapa (Foto: Helena Dias)

Vencedores de etapas GP Nacional 2:
1.ª Etapa - Raúl Alarcón (W52-FC Porto)
2.ª Etapa - Julen Irizar (Euskadi-Murias)
3.ª Etapa - Oscar Pelegri (RP-Boavista)
4.ª Etapa - Riccardo Stachiotti (Mstina Focus)
5.ª Etapa - João Matias (Vito-Feirense-Blackjack)

Geral final GP Nacional 2:
1.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto) 18h00m18s
2.º Mario González (Sporting-Tavira) a 2m39s
3.º David de la Fuente (Aviludo-Louletano-Uli) a 2m43s
4.º Márcio Barbosa (Aviludo-Louletano-Uli) a 2m43s
5.º Cyril Barthe (Euskadi-Murias) a 2m45s
6.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-Blackjack) a 2m53s
7.º Rafael Silva (Efapel) a 2m55s
8.º César Fonte (W52-FC Porto) a 2m56s
9.º Juan López-Cózar (Fundación Euskadi) a 3m01s
10.º Fabricio Ferrari (Caja Rural-Seguros RGA) a 3m04s


Geral Montanha:
1.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto)
Geral Juventude:
1.º Cyril Barthe (Euskadi-Murias)
Geral Pontos:
1.º João Matias (Vito-Feirense-Blackjack)
Geral Metas Volantes:
1.º Txomin Juaristi (Fundación Euskadi)
Geral Equipas:
1.ª W52-FC Porto

Fotos da 3.ª etapa, AQUI!


W52-FC Porto imperou na geral individual e no colectivo (Foto: Helena Dias)

Alarcón veste amarela do GP Nacional 2 a dias do início da Volta a Portugal (Foto: Helena Dias)

O carinho dos mais jovens fãs (Foto: Helena Dias)

Sem comentários:

Enviar um comentário