Ivo Fernandes, o primeiro luso no Centro Mundial de Ciclismo UCI

Ontem, o ciclismo português recebeu a boa notícia da integração em 2018 do sub-23 Tiago Antunes (Sicasal-Constantinos-Delta Cafés), de 20 anos, no Centro Mundial de Ciclismo da UCI, em Aigle, Suíça. A notícia foi veiculada como sendo o primeiro luso a fazer parte deste importante Centro, mas a Associação Portuguesa de Ciclistas Profissionais (APCP) relembra o primeiro ciclista a integrar o projecto da mais alta instância da modalidade, mas no escalão júnior em 2006: Ivo Fernandes.


Ciclista desde os 8 anos de idade, Ivo Fernandes foi um dos mais promissores jovens lusos. Iniciou-se na modalidade em 1996, mas uma grave lesão no joelho esquerdo obrigou-o a abandonar o ciclismo em 2010.

Na fase de formação, representou a equipa gondomarense Leões Cabanenses até ao escalão júnior. Posteriormente, ingressou em sub-23 no Sport Ciclismo S. João de Ver (2007), passando nos anos seguintes pelas equipas do SL Benfica (2008) e Sporting CP (2009).

No palmarés deixou marcada, entre outros resultados, a vitória da Taça de Portugal de Juniores em 2005 e 2006, 2º no Campeonato Nacional de Fundo Júnior e 2º no Campeonato Nacional de Contra-relógio Júnior em 2006, ano em que a medalha de ouro pertenceu ao actual internacional Nelson Oliveira (Movistar Team). A somar a este brilhante percurso, representou a Selecção Nacional em todos os Mundiais e Europeus, desde os 14 anos até ao ano de 2007.

Em exclusivo à APCP, Ivo Fernandes recorda a sua experiência em Aigle.

“Relativamente à participação na equipa da UCI, foi algo completamente novo na altura. Pouca informação havia do que eu ia para lá fazer. Na altura, até ponderei se seria uma boa opção, pois estava no 12º ano escolar e tinha os exames nacionais no período em que estaria no estágio.”

“Como é óbvio, as dúvidas só sugiram, porque não tinha a mínima noção do que era aquela realidade. O nosso ciclismo ainda estava pouco internacionalizado e aqui eu ganhava ou fazia pódio todos os fins-de-semana. Era passar do certo para o incerto.”

“Integrei-me bem. Entre todos os que lá estavam dos vários países, fui um dos seis escolhidos para representar a equipa no Tour Du Pays Du Vaud, onde tive como companheiros e amigos ainda hoje o Jarlinson Pantano, Ramunas Navardauskas, etc. Essa prova era na Suíça e participavam as selecções de muitos países. Fiz 7º no contra-relógio e 8º numa etapa em linha, sendo que o objectivo era trabalhar para o Ramunas Navardauskas, pois ficou de amarelo logo no primeiro dia. Logo aí vivi uma realidade completamente diferente, porque até à data, sempre que participava em Mundiais e Europeus pela Selecção, Portugal não era ‘tido em conta’, andávamos sempre atrás cheios de medo.”

“Muito mais histórias havia para contar, mas o que fica é que não voltei para lá no ano seguinte, pois já tinha equipa sub-23 em Portugal e tudo não passou de uma boa experiência de vida, pois a nível desportivo, devido à lesão que tive, não veio a trazer nenhuma vantagem.”

“Depois de abandonar o ciclismo, licenciei-me em Gestão de Empresas e agora falta-me entregar a tese para ser Mestre em Contabilidade e Finanças", conclui Ivo Fernandes, hoje com 29 anos.

Na próxima temporada, será a vez de Tiago Antunes viver esta importante experiência internacional no Centro Mundial de Ciclismo, um centro criado em 2002, que recebe anualmente cerca de 100 atletas de todo o mundo, sendo-lhes oferecida a oportunidade de treino e desenvolvimento das suas capacidades nas três disciplinas Olímpicas (estrada, pista e BMX).
Ivo Fernandes com o equipamento do Centro Mundial de Ciclismo

Ivo Fernandes

Ivo Fernandes também competiu em pista pelo Centro Mundial de Ciclismo

Ivo Fernandes com os companheiros no Tour Du Pays Du Vaud


Ivo Fernandes com Jarlinson Pantano

Ivo Fernandes num dos muitos pódios alcançados na carreira

Ivo Fernandes em 2006, ano em que se sagrou vice-campeão nacional
de "crono", com o vencedor Nelson Oliveira

Ivo Fernandes na equipa Benfica

Ivo Fernandes na equipa Sporting


Sem comentários:

Enviar um comentário