Volta a Portugal: Amarela de Alarcón imparável na Sra. da Graça

De camisola amarela desde a primeira etapa em linha, Raúl Alarcón demonstrou hoje ser o ciclista mais forte da 79ª Volta a Portugal Santander Totta ao coroar o alto da Sra. da Graça com a segunda vitória pessoal e a terceira para a W52-FC Porto.

Depois da armada W52-FC Porto controlar praticamente toda a etapa na frente do pelotão, o ataque de Amaro Antunes a 2 km da meta deu início ao recital de Raúl Alarcón para a vitória no Monte Farinha, aumentando assim a vantagem na liderança da camisola amarela frente aos mais directos rivais. “Está a ser uma Volta muito importante para mim. Ganhar aqui na Sra. da Graça é algo espectacular, sempre sonhei com isso e hoje pude cumprir mais um sonho. A minha equipa trabalhou toda a etapa e, no final, tínhamos planeado tentar ganhar a etapa e consegui ganhar tempo aos rivais”, disse Raúl Alarcón à RTP.


Questionado sobre a sua liderança na equipa e se seria o Rui Vinhas desta edição e terminar a Volta a vencer a camisola amarela em vez do líder Gustavo Veloso, Alarcón afirmou: “Não sei, pode acontecer tanta coisa. Eu estou a sentir-me bem, mas temos que ir dia-a-dia. Temos o Gustavo e o Amaro também nos dez primeiros. Vamos tentar dia-a-dia manter a camisola.”
 
Raúl Alarcón não perdoa na Sra. da Graça (© João Fonseca / Volta a Portugal)


Chegou o dia da mítica Sra. da Graça. A quarta etapa levou o pelotão numa viagem de 152,7 km entre Macedo de Cavaleiros e Mondim de Basto. Antes da chegada de 1ª categoria, houve que superar os prémios de montanha de Alto do Pópulo (3ª cat. km 64,3) e Alto do Velão (2ª cat. km 114,3).

A fuga saiu cedo do pelotão, composta pelo líder da montanha João Matias (LA Alumínios-Metalusa-BlackJack), Luís Gomes (RP-Boavista), Hélder Ferreira (Louletano-Hospital de Loulé), Hamish Schreurs (Israel Cycling Academy), Davide Pacchiardo (GM Europa Ovini), Beñat Txoperena e Gotzon Udondo (Euskadi-Murias) e Kévin Lebreton (Armée de Terre).

A equipa W52-FC Porto, do líder Raúl Alarcón, também cedo tomou o comando do pelotão, tendo em Joaquim Silva e Samuel Caldeira os primeiros homens da poderosa armada no trabalho de controlo na frente do grande grupo, tendo esta dupla imposto o ritmo até à entrada da decisiva e derradeira subida da jornada.

Os fugitivos chegaram à primeira subida do dia com cerca de 2 minutos de vantagem e com João Matias a reforçar a liderança da montanha, coroando em primeiro o Alto do Pópulo. No início da segunda ascensão de 17,6 km de extensão, surgiu o ataque de Filipe Cardoso (RP-Boavista) no pelotão, ciclista que venceu na Sra. da Graça em 2015, também por força de se aventurar na frente da corrida. Cardoso fez a ponte e chegou à fuga, indo ao encontro do companheiro de equipa Luís Gomes, de 23 anos, que faz a sua estreia na Volta.

João Matias continuou a consolidar a liderança da camisola azul, coroando em primeiro o Alto do Velão, contando a fuga com os mesmos 2 minutos de vantagem. Seguiu-se a descida da Serra do Alvão e, por fim, a entrada em Mondim de Basto, que desta feita não teve a multidão de outros anos na estrada, talvez por ser dia de semana e não a festa que sempre se contempla ao fim-de-semana.

Com apenas 15 km para o final, surgiu o ataque do combativo do dia Filipe Cardoso, correspondido por Beñat Txoperena, enquanto no pelotão a equipa Louletano-Hospital de Loulé tomava o comando, mas não por muito tempo, já que a W52-FC Porto continuou a mandar no ritmo da corrida.

Chegados ao início da derradeira subida de 8,2 km até ao alto do Monte Farinha, a 948m de altitude e pendente média de 7,5%, Cardoso e Txoperena iniciaram com 2 minutos de vantagem para o pelotão comandado pela Efapel, seguindo-se novamente a W52-FC Porto a impor o ritmo com o vencedor da Volta de 2016 Rui Vinhas, António Carvalho e Ricardo Mestre, um trio que demoliu o pelotão.

Na frente, Luís Gomes e Hélder Ferreira conseguiram regressar à companhia de Cardoso e Txoperena, mas o quarteto não conseguiu seguir unido. À falta de 3 km, Hélder Ferreira tentou a sua sorte, seguindo em solitário num sofrimento lutador, que terminou a 2 km da meta, quando o pelotão já reduzido aos favoritos à geral terminou com a fuga.

O que se seguiu foi uma demonstração do poderio da W52-FC Porto sobre as demais equipas, que tudo fizeram para combater o desfecho esperado. Amaro Antunes abriu as hostilidades com o seu líder Alarcón na roda. A dupla azul e branca conseguiu abrir um espaço para os rivais, mantendo-se próximos Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), João Benta (RP-Boavista) e Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé).

Dentro dos 1000m finais, Alarcón desferiu o golpe fatal, rumando à vitória da etapa com Amaro Antunes e Nocentini a cruzarem a linha a 3 segundos, seguidos de Benta com De Mateos a 4 segundos.

Nas contas da geral, Alarcón aumentou a vantagem no primeiro lugar a 25 segundos do agora 2º Nocentini, 29 segundos para o 3º Amaro Antunes e 35 segundos para o 4º Alejandro Marque (Sporting-Tavira).

Raúl Alarcón manteve também a liderança da classificação por pontos e subiu ao comando do combinado. Krists Neilands (Israel Cycling Academy) assumiu a liderança da juventude, João Matias (LA Alumínios-Metalusa-BlackJack) manteve a liderança da montanha e a W52-FC Porto a liderança por equipas.

Amanhã, a quinta etapa disputa-se entre Boticas e Viana do Castelo, num total de 179,6 km.

Resultados Et4 [resultados completos]
1º Raúl Alarcón (Esp) W52-FC Porto 4:02:52
2º Amaro Antunes (Por) W52-FC Porto +3s
3º Rinaldo Nocentini (Ita) Sporting-Tavira +3s
4º João Benta (Por) RP-Boavista +4s
5º Vicente de Mateos (Esp) Louletano-Hospital de Loulé +4s
6º Gustavo Veloso (Esp) W52-FC Porto +19s
7º Alejandro Marque (Esp) Sporting-Tavira +19s
8º António Carvalho (Por) W52-FC Porto +25s
9º Henrique Casimiro (Por) Efapel +25s
10º Mikel Bizkarra (Esp) Euskadi-Murias +42s

Classificação Geral
1º Raúl Alarcón (Esp) W52-FC Porto 18:49:35
2º Rinaldo Nocentini (Ita) Sporting-Tavira +25s
3º Amaro Antunes (Por) W52-FC Porto +29s
4º Alejandro Marque (Esp) Sporting-Tavira +35s
5º Vicente de Mateos (Esp) Louletano-Hospital de Loulé +43s
6º Gustavo Veloso (Esp) W52-FC Porto +46s
7º João Benta (Por) RP-Boavista +1:25s
8º Henrique Casimiro (Por) Efapel +1:30s
9º António Carvalho (Por) W52-FC Porto +1:34s
10º Sérgio Paulinho (Por) Efapel +1:38s
11º Krists Neilands (Lat) Israel Cycling Academy +1:46s
12º Egor Silin (Rus) RP-Boavista +1:54s
13º Patrick Schelling (Sui) Team Vorarlberg +1:59s
14º Daniel Mestre (Por) Efapel +2:02s
15º César Fonte (Por) LA Alumínios-Metalusa-BlackJack +2:08s
16º Mikel Bizkarra (Esp) Euskadi-Murias +2:12s
17º Hugo Sancho (Por) LA Alumínios-Metalusa-BlackJack +2:16s
18º Frederico Figueiredo (Por) Sporting-Tavira +2:22s
19º Davide Rebellin (Ita) Kuwait-Cartucho.es +2:40s
20º Rui Sousa (Por) RP-Boavista +2:54s
 ______
Ver também:

Sem comentários:

Enviar um comentário