Sensações da Volta ao Alentejo – 1 Etapa


O que tantos esperavam aconteceu... a bela ‘Alentejana’ começou com uma saborosa vitória portuguesa. O pelotão nacional tem talentosos trepadores, mas ver o triunfo no alto do Marvão sorrir a Daniel Silva é a imagem perfeita para se ficar deste dia. Os momentos finais prendem a respiração a cada pedalada rumo à vitória.

No ciclismo, cada corredor faz diferença. Cada um tem a sua forma de correr, de conquistar os aficionados pelo seu carisma ou simplesmente pelo modo como se entrega a cada corrida. No pelotão nacional encontram-se vários ciclistas que, numa mescla de simpatia e duro empenhamento a este desporto, fazem com que o ciclismo português se torne ainda mais apaixonante, valorizando o interesse das corridas lusas em relação a muitas corridas internacionais. Daniel Silva, da Rádio Popular-Onda, é um dos heróis que contribuem para esta realidade.


Quando se perde o olhar pelo final da etapa [por escassos minutos a que temos direito de ver ciclismo na televisão portuguesa], há dois nomes que também não passam despercebidos... David Livramento, o rosto da Carmim-Tavira que levou para a subida ao Marvão toda a garra de querer voltar a ver o povo tavirense vibrar com as vitórias da equipa. Alex Marque, o galego que já nos habituou ao longo dos anos à sua sagacidade na estrada, hoje mostrou que continua igual a si próprio na OFM-Quinta da Lixa.

Uma perda para qualquer espectador... não ter a oportunidade de ver o cruzar da meta do 15º corredor. Frederico Figueiredo, um jovem de 21 anos em crescente evolução na Liberty Seguros/Feira/KTM, que terminou esta etapa exactamente no mesmo lugar alcançado na recente Clássica Aveiro-Fátima.

Curtas sensações da curta transmissão televisiva. O ciclismo merecia mais atenção e respeito, não só na estrada, mas também nos meios de comunicação social.

Sem comentários:

Enviar um comentário